História - Deus não erra

postado em 4 de fev de 2010 17:45 por Silvio Garbes
Autor: Revista Fátima Missionária - Abril de 2004

    Há muitos anos, numa terra distante, vivia um rei que não acreditava na bondade de Deus. Tinha, porém, um súdito que lhe recordava que Deus é bom. Dizia-lhe muitas vezes:
    - Meu rei, não desanimeis. Deus fez tudo bem feito. Ele nunca erra.
    Um dia, o rei saiu para caçar juntamente com o seu súdito. Quando já se encontravam no meio da floresta, uma fera atacou o rei. Mas o súdito conseguiu matar o animal. No entanto não conseguiu evitar que sua majestade perdesse o dedo mínimo da mão direita. Furioso pelo que havia acontecido e, sem mostrar agradecimento por ter a sua vida salva, o rei perguntou:
    - E ainda dizes que Deus é bom? Se realmente Ele fosse bom, eu não teria sido atacado pela fera e não teria perdido o meu dedo.
    - Meu rei - replicou-lhe o servo - apesar disso eu continuo a dizer-lhe que Deus é bom. Ter perdido um dedo será certamente para seu bem. Deus faz tudo bem feito. Ele nunca erra.
    Indignado com a resposta do súdito, o rei mandou-o prender na cela mais escura e mais mal cheirosa do calabouço. Passado algum tempo, o rei voltou a sair para caçar e aconteceu que foi atacado, desta vez, por uma tribo de índios que viviam na selva. Eram índios muito temidos, pois se sabia que ofereciam sacrifícios humanos aos seus deuses.
    Prenderam o rei e, cheios de alegria, começaram a preparar o ritual do sacrifício. Quando já estava tudo pronto, o rei foi levado para diante do altar. O sacerdote examinou-o e observou furioso:
    - Este home não pode ser sacrificado. É defeituoso! Falta-lhe um dedo!
    O rei foi libertado e regressou ao seu palácio, aliviado por ter escapado da morte certa. Mandou libertar o súdito e chamou-o à sua presença. Ao ver o servo, abraçou-o afetuosamente e exclamou:
    - Deus foi realmente bom para comigo! Eu escapei à morte por me faltar um dedo. Porém, há uma coisa que eu não compreendo. Se Deus é tão bom, porque é que permitiu que tu fosses preso?
    O servo sorriu e explicou:
    - Meu rei, se eu estivesse junto de vossa majestade nessa caçada, certamente seria sacrificado em vosso lugar. A mim não me falta nenhum dedo.

Comments